Sobre nós & regras

Para que qualquer cicloficina possa correr da maneira mais proveitosa possível para todos os intervenientes, recomendamos  que os seguintes princípios sejam seguidos:

1- O que distingue a actividade da cicloficina de um serviço prestado por uma loja homóloga  é o seu objectivo envolver a reparação e manutenção de bicicletas a par da progressiva aprendizagem do seu respectivo utilizador; por conseguinte, este deve procurar estar sempre junto ao mecânico enquanto durar a intervenção e participar com dúvidas;

2- Por uma questão de organização do material, apenas acompanhado dos mecânicos e responsáveis pela organização do espaço se deve utilizar as ferramentas e as peças disponíveis nas bancadas e nas caixas. Se qualquer utilizador pretender usar alguma ferramenta ou procurar alguma peça, deve procurar falar em primeiro lugar com um mecânico ou responsável;

3- O serviço prestado na cicloficina é voluntário e não remunerado, como tal deve ser respeitado;

4- Nunca confundir a cicloficicina com uma feira de regateios ou bazar de troca de peças a saldo;

5- A cicloficina é feita através do tempo e vontade de muitas pessoas; qualquer ajuda é bem-vinda:
  •  Se tens conhecimentos de mecânica de bicicletas e queres ajudar a comunidade de utilizadores de bicicletas de Lisboa a crescer, fala connosco! Temos sempre necessidade de mais mecânicos
  • Muitos clientes trocam o serviço prestado na sua bicicleta por ajuda nas sessões seguintes
  • Se tu ou amigos tiverem peças ou caixas de que não necessitem, aceitamo-las de bom grado
  • Temos um pequeno boião para pequenas contribuições monetárias: a ser aplicado unicamente em mais peças ou ferramentas
6- Temos bicicletas para recuperar. Se precisas de uma, podes participar na recuperação/reconstrução de uma com assistência, ferramentas e material da cicloficina e levá-la para casa. Informa-te na Cicloficina.


7- Nenhuma peça sai da Cicloficina sem ser montada numa bicicleta.

8- A Cicloficina não é uma garagem. Não nos responsabilizamos pelas bicicletas lá deixadas por longos períodos.



Voluntários (em aberto)

O venerável Pedro Gil

O talentoso António

O deus Fernando

A grande Rosinha

O maçarico João Branco
 
O Tiago "burro de carga" Carvalho 

O prestável Pedro Portela  


O professor Luís Mota

Atanásio, que tira as fotos e não gosta que lhe tirem

O mágico Nate, o nosso Gandalf 

Pedro dos Santos (desta vez vestido)

A Inês! d'Ali

Rafeiro da Bicla

O grande Carlos

Erica!

O nosso Gonçalo

Sir Pedro

Jorge, o omnipresente

O Sílvio, da bina dos saltos

Tobias, com o Sheldon Brown no bolso

André dos doces

Manelinho

João do Seixal

Chicarini, o mestre dos mestres

Júlio, o atento


Matteo, o italiano

Linda dos caracóis

Tânia d'Alfama

Rui, o aprendiz da Casa do Vapor