30 de junho de 2011

Cicloficina de Junho #4

Esta cicloficina não foi tão participada como as anteriores, talvez devido ao tempo estival...mesmo assim, houve participantes suficientes para 3 horas de trabalho e aprendizagem e ... algumas novidades!

Após uma infrutífera ida ao serviço de recolha de lixo da Câmara Municipal de Lisboa em busca de algumas bicicletas, tivemos boas notícias.

O nosso apelo à doação de bicicletas ou peças foi escutado pelo João Santos, que nos doou duas bicicletas. Desde já o nosso enorme muito obrigado!

 O João e o Gonçalo trataram de ir buscá-las à Bica. Uma delas é uma Órbita dos anos 80 que aguarda algum restauro. Assim que estiver restaurada será provavelmente emprestada a alguém que, precisando de uma, se envolva no seu restauro. Ainda a discutir!



Hoje também regressámos ao serviço de recolha de entulho da CML e encontrámos duas bicicletas...de criança. Menos mau, para a próxima será melhor.

Entretanto, poderão ver algumas fotos da cicloficina aqui. A página dos voluntários também foi actualizada e Facebook tem agora um novo logo, criado pela Inês. Espreitem-no e se quiserem distribuir cartões da cicloficina pelas bicicletas que encontrem por aí, escrevam-nos!

Até quarta e boas pedaladas.

17 de junho de 2011

Precisamos de...

  • anti-ferrugem - conversor de ferrugem
  • lubrificante de corrente
  • lã de aço
  • remendos para furos
  • nónio
  • petróleo
  • rodas dianteiras

A cicloficina precisa deste material.
Se estiveres a pensar vir à próxima, traz algo como contributo :)
Ou ainda outras peças que te lembres que possam dar jeito.


Cicloficina #3 de Junho

A Cicloficina #3 de Junho foi das mais concorridas de sempre. Felizmente, deu-se conta do recado, que neste caso foram cerca de 20 bicicletas a precisar de cuidados.

De Cicloficina Junho #3

9 de junho de 2011

Cicloficina #2 de Junho

Ontem decorreu a segunda cicloficina de Junho, outra e mais uma vez no Regueirão dos Anjos #69.

Tornou a ser muito concorrida! Após umas sessões, é notório como cada um já sabe o que tem de trazer, onde procurar e como arrumar as peças, ferramentas e suportes de trabalho. Parece até que nos estamos a tornar quase profissionais.

Para lá de algumas caras habituais que passam pelo estaminé para conviver um pouco, constata-se a curiosidade que desperta uma actividade voluntária de prestação de serviços sem a procura do lucro.

Da minha parte, e uma vez que ainda estou a melhorar o meu incipiente conhecimento a mecânica das bicicletas, releguei as minhas tarefas para pedidos de contactos dos clientes e para sucessivas fotografias de várias peças e componentes de bicicletas. Em breve poderão vê-las nesta página.

O objectivo é a construção pictórica de um léxico de TODAS as componentes da bicicleta. Sem palavras não existem coisas, e por isso torna-se urgente familiarizar todos os leigos e curiosos com o nome correcto de cada peça. Daí à identificação mais precisa do que afecta a bicicleta é um passo curto.

De futuro, e com o auxílio destas imagens, temos em vista a tradução para português e respectiva disponibilização gratuita de um manual de reparação e manutenção de bicicletas , pelo que a existência de imagens revelar-se-á uma preciosa ajuda pedagógica. Cada tradução fará a sua aparição paulatina por aqui, por isso fiquem atentos!

E agora, as tradicionais fotos.

Para verem alguns dos protagonistas da cicloficina dos Anjos, espreitar aqui. A cicloficina está sempre aberta a quem a quiser ajudar, pelo que esperamos que a página esteja em permanente actualização.

Boas pedaladas!

1 de junho de 2011

Cicloficina #1 de Junho

Hoje, no dia da criança de 2011 e entre as 19h e as 23h acontece outra cicloficina no Regueirão dos Anjos #69!

Seria fácil tecer comentários à volta da recuperação de uma parte da infância que cada indivíduo empreende ao adoptar a bicicleta como meio de transporte. Uma recuperação que é tudo menos infantil, cremos. Voltando à analogia, seria profícuo analisar a maneira como desaprendemos a utilização de um meio de transporte, preterindo-o em por outros que parecem mais ligados às responsabilidades da idade adulta. Voltar à bicicleta não é um atavismo nem uma patologia de quem nunca cresceu, como Peter Pan, mas sim uma opção racional, fundada, ética e que sem dúvida acarreta uma alegria e um prazer inauditos. Voltar à infância é também voltar à redescoberta constante do mundo.

A ciclo-oficina dos Anjos está cada vez mais arranjada, organizada e concorrida. Um esforço semanal que tem dado muitos frutos; e claro, muito trabalho.

Não deixem de consultar aqui as últimas fotos da Massa Crítica aqui. Cheio de pessoas macambúzias, pois claro!

Boas pedaladas e não deixem de aparecer!